Ser humano acima de tudo


Esse é um trecho que escrevi em abril de 2003, refletindo sobre o absurdo de se comparar o ser humano com o computador

Opiniões de muitos cientistas renomados por todo o mundo ajudam a confirmar a idéia de que a ciência é muitas vezes, arrogante ao colocar com veemência certas afirmações que estão bem longe de serem verdade. A postura científica é a de basear-se na idéia de que tudo pode ser explicado matematicamente ou fisicamente. A questão é: a ciência tem um conhecimento limitado da ”verdade” e isso induziu ao longo da história (e ainda induz) a erros grotescos.

Cientistas de Inteligência Artificial afirmam absurdos, baseados apenas em elocubrações mentais. Eles muitas vezes ignoram a grandeza da mente humana ao supor que um computador pode pensar como o homem. Ignoram os sentimentos, a criatividade, a capacidade de improvisação, enfim, tudo que eles mesmos possuem e que em sã consciência sabem que um computador jamais terá.

Várias verdades incontestáveis podem ser colocadas contra as incoerências desses cientistas radicais: um computador não tem vontade própria: ele não tem fome. Talvez eles digam: “um computador pode ter sensores para detectar que sua bateria está acabando e então sentir ‘fome de carga'”. Mas isso não é fome. A fome está além disso! Nós, seres humanos, pensamos: “hoje estou com uma vontade de comer aquela pizza de queijo brie com damascos…”

O computador não possuí instintos. Ele não tem o desejo de se reproduzir, nem mesmo de fazer sexo. O computador não chora quando o seu HD queima, nem quando o seu vizinho de mesa morre. O computador não está atrás de uma companheira “computadora” para se relacionar, para beijar. Ele não se sente sozinho, não se sente acompanhado, não precisa de carinho. A máquina não se ofende quando o usuário xinga a “mãe” dela por não funcionar como o esperado.

A máquina não espera receber elogios por executar um cálculo difícil. Ela não se olha no espelho e pensa: “hoje estou horrível”, nem vai na academia fazer ginástica para simplesmente se sentir bem, ou para ficar mais fortinha, ou para impressionar as outras máquinas. A máquina não ri quando você conta uma piada para ela: ela não sabe quando a piada é engraçada ou não!

1 Comment Ser humano acima de tudo

  1. Anonymous

    Verdade, a maquina não faz nada disso.

    Entretando afirmar que um “computador jamais terá.” é agir de modo idêntico ao comportamento da ciência sobre seu conhecimento limitado da ”verdade”, o mesmo (como vc afirma) induzir ao longo da história a erros grotescos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *