PLoP – A conferência de padrões

PLoP Portland História

Em agosto de 1993, Kent Beck e Grady Booch patrocinaram um retiro na montanha, onde um grupo de pessoas chegou a um consenso sobre os fundamentos em padrões de software. Ward Cunningham, Ralph Johnson, Ken Auer, Hal Hildebrand, Grady Booch, Kent Beck e Jim Coplien se basearam fortemente nas ideias de Alexander e suas próprias experiências, formando um casamento entre objetos e padrões. O grupo concordou que estávamos prontos para construir, sobre as fundações do trabalho de Erich Gamma sobre padrões orientados a objetos, e usar esses padrões da mesma forma que Christopher Alexander usa seus padrões para planejamento urbano e construções arquitetônicas. O encontro do grupo se deu ao lado (side) de um monte (hill), daí o nome Hillside.

Desde então, o Hillside Group se tornou uma organização educacional sem fins lucrativos, que patrocinou e ajudou a organizar várias conferências (Plop Conference, EuroPlop, ChiliPlop, KoalaPlop, Mensore PLoP, SugarloafPLoP, e UP97), além de ter sido responsável pela edição e publicação da série de livros “Pattern Languages Of Program Design”.

A conferência

Os eventos do PLoP são encontros bastante diferentes das conferências tradicionais que estamos acostumados. Normalmente, quando vamos a uma conferência, ficamos quase o dia todo assistindo palestras, normalmente ministradas por pessoas com bastante experiência. Nesses eventos, temos poucas oportunidades de conhecer e conversar com os outros. Isso até acontece, mas quase sempre de forma rápida e superficial.

Já no PLoP, a interação entre os participantes é bastante intensa e rica. Normalmente o evento dura 3 dias,Lunchtime durante os quais você realmente conhece as pessoas que estão lá. As refeições e o hotel já fazem parte do pacote do preço da conferência, então você acaba tomando café, almoçando e jantando com esse grupo. Como consequência disso, temos a oportunidade de manter conversas longas e produtivas com os participantes.

Além das refeições fartas e deliciosas, o PLoP também inclui várias dinâmicas e jogos em grupos (games), cujo objetivo é aproximar os participantes, motivando e estreitando as relações pessoas entre todos. Os jogos são sempre divertidos, engraçados, tornando o ambiente mais seguro, informal e, principalmente criativo. Pode parecer um detalhe, mas esses jogos são fundamentais para o sucesso e

PLoP Portland

qualidade do evento.

Design Patterns (Padrões de projeto) – meio óbvio né… :-)Os assuntos que discutimos são quase sempre relacionados com desenvolvimento de software, com foco principal em padrões. Poucos desenvolvedores se dão conta, mas boa parte do que conhecemos sobre técnicas e boas práticas em desenvolvimento de software vieram de alguma maneira da comunidade de padrões. Apenas para citar alguns exemplos:

Submissão dos artigos

Para participar do PLoP, é preciso submeter para a conferência, alguns meses antes, uma proposta de artigo. Se o seu artigo estiver num nível que considerado adequado pelos avaliadores, você é aceito para o chamado processo de shepherding. O termo shepherd em inglês significa pastor – a ideia é que você será conduzido por um “mestre” no processo de escrita do seu artigo. Para cada autor, são escolhidos 1 ou 2 shepherds, que lerão o artigo atentamente e farão várias sugestões de melhoria.

Meeting room Esse processo dura em torno de dois ou três meses. Durante esse tempo, você troca várias mensagens com os shepherds, mandando novas versões melhoradas do artigo. No meu caso, foram 4 iterações. O artigo que eu escrevi era sobre quatro novos padrões para introduzir novas ideias. Minha ideia era adicionar novos padrões ao catálogo original da Linda Rising e Mary Lynn Manns (livro Fearless Change). O artigo era uma evolução da minha tese de mestrado.

Ninguém melhor do que as próprias Linda e Mary Lynn para me ajudarem a escrever esses padrões, por isso elas foram escolhidas como minhas shepherds. A ajuda que obtive delas foi incrível, o que me possibilitou ter um artigo num nível adequado para ser aceito para a conferência. Após o processo de shepherding, você precisa enviar o artigo novamente para avaliação. Novamente, os avaliadores lêem o artigo e decidem se ele é adequado para ser trabalhado na conferência, num processo que eles chamam de Writers Workshop.

Writers Workshop

Writers Workshop O “carro chefe” das conferências PLoP são o que chamamos de Writers Workshop (Oficina dos Escritores). O conceito surgiu em comunidades de poetas, que se encontravam frequentemente para debater e aprimorar suas poesias. A dinâmica do Writers Workshop consiste na troca de experiência entre vários autores. Quem trouxe essa ideia para o mundo da computação foi o cientista Richard P. Gabriel. Ele escreveu um livro sobre o assunto, descrevendo detalhadamente como conduzir a oficina.

Funciona basicamente assim: vários autores de artigos formam um grupo (normalmente de umas 10 pessoas). Durante os três dias do PLoP, esse grupo se encontra várias vezes. Em cada encontro eles escolhem um dos artigos para aprimorar. O autor do artigo deve obrigatoriamente estar presente, mas seu papel é apenas de ouvinte. Os outros fazem comentários, dando sugestões positivas e práticas de como melhorar o artigo. O autor anota essas considerações, para posteriormente aplicá-las a uma nova versão do artigo.

Writers Workshop

Uma regra importante na oficina é a de que o artigo tem que falar por si só, ou seja, o autor não pode ficar dando explicações para os outros de coisas que deveriam estar claras no artigo. Se posteriormente alguém for ler o seu artigo, você não estará presente para dar suas explicações. Por isso, é importante que todas as ideias que você quer transmitir estejam claras no artigo.

No final, o resultado extremamente satisfatório. O objetivo da comunidade de padrões é criar uma vasta literatura sobre soluções de problemas, que se mostraram eficazes em alguns contextos e que podem servir de guia para que outros apliquem as mesmas soluções e obtenham sucesso em seus projetos. Normalmente um padrão não é algo cabulosamente complicado, mas sim coisas simples, porém muito poderosas se aplicadas corretamente. Um fator importante que torna um padrão poderoso é a forma como ele é documentado. Autores de padrões devem tomar o cuidado de documentar muito bem um novo padrão, de maneira que ele seja amplamente compreendido. O Writers Workshop é fundamental para que texto final de um padrão seja lapidado ao extremo, tornando conciso, objetivo, prático e eficaz.

Minha participação

Man in the mirror

Nesse ano, eu participei do PLoP como autor de um artigo junto com o Professor Fabio Kon. O líder do meu grupo no Writers Workshop foi o próprio Richard Gabriel, ou seja, o cara que inventou a oficina! Foi uma surpresa maravilhosa tê-lo como um dos conselheiros para o meu artigo. Além do Richard, outros 6 autores faziam parte do grupo e ouvi comentários extremamente positivos e importantes para melhorar o artigo.

Para aqueles que tiverem interesse, podem ler a versão preliminar do artigo aqui. Durante os próximos meses, trabalharei para incorporar as sugestões obtidas na oficina de escritores. Essa nova versão será enviada para os organizadores da conferência, que farão uma avaliação final e, caso o artigo esteja satisfatório, será publicado na biblioteca digital da ACM.

Veja outras fotos do PLoP 2011

Man in the mirror Leaves on the floor PLoP Dinner PLoP Dinner PLoP Dinner PLoP Dinner PLoP Dinner PLoP Dinner Breakfast Breakfast PLoP Portland PLoP Portland Breakfast PLoP Portland Breakfast Games Games Games Games Cleaning the window Ralph Johnson Ralph Johnson PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland Audience Richard Gabriel Writers Workshop Meeting room Hot Chocolate Hot Chocolate Lunchtime Lunchtime Games Writers Workshop Portland Halloween PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland PLoP Portland Retrospective Portland Skyline Portland Skyline

3 Comments PLoP – A conferência de padrões

  1. Eduardo Guerra

    As conferencias PLoP são as melhores conferencias que já participei.

    Parabéns pela forma que vc mostrou isso ao mundo!

  2. Pingback: Software Developers Retreat (dia 3) - AgileAndArt

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *