Software Developers Retreat (dia 0)

Já faz alguns meses que eu estou planejando esse evento, que finalmente tomou forma e terá início a partir de amanhã, dia 26/nov/2012.

A ideia não é nova, embora eu tenha visto poucas organizações, empresas ou pessoas executando ela de fato. Tudo surgiu de uma conversa com meu grande amigo Alexandre Freire, que já tinha vivido a experiência de levar programadores para a sua casa no bonete na Ilhabela em São Paulo. A aventura dele está documentada no blog do estúdio livre.

Reuni os nove desenvolvedores do Elo7 e propus de passarmos uma semana trabalhando em uma casa no campo, ao invés do tradicional escritório na Vila Olímpia. A casa que encontrei era ideal, tanto em termos de conforto quanto em opções de descontração:

  • Sete suítes com camas individuais
  • Piscina
  • Churrasqueira e forno de pizza
  • Sauna úmida e seca
  • Sala de jantar com lareira
  • Cozinha equipada

Além disso, a casa ficava num condomínio fechado, com opções esportivas como: quadra de tênis, campo de futebol, piscina olímpica, academia, etc. Tudo isso num lugar cheio de verde. Parecia o cenário perfeito para favorecer o florescimento de toda a criatividade dos engenheiros da empresa.

Durante a semana anterior a viagem, conversei individualmente com cada pessoa. Expliquei como seria a experiência e pedi sugestões de como fazer com que os dias na casa fossem o mais agradáveis e produtivos possível. Perguntei sobre preferências alimentares e necessidades individuais de cada um. Também tentei saber qual seria a melhor distribuição das pessoas entre os quartos, mas todos se mostraram bem abertos a qualquer configuração.

Tive que tomar algumas providências logísticas para viabilizar o evento:

  • Contratar um link de Internet para a casa (essa parte foi bem difícil, pois na cidade não havia muitas opções de banda larga, mas no fim deu tudo certo);
  • Encontrar uma faxineira para ajudar na limpeza ao longo da semana;
  • Todos ficaram responsáveis por configurar seus computadores pessoais com o ambiente de desenvolvimento da empresa e leva-los para a casa;
  • Trazer outros equipamentos: dois roteadores WI-FI, cabos de rede, cabos HDMI e VGA para eventualmente ligar os computadores;
  • Alguns itens de primeiros socorros, termômetro, anti-séptico, etc.
  • Outros brinquedinhos: Bucky Balls, baralho, instrumentos musicais (violão, pandeiro, tamborim, etc), iPods, caixinhas de som, almofadas de meditação

Algumas características do grupo facilitaram muito a organização da experiência. A maioria das pessoas não era casada e nenhum deles tinha filhos. Também não havia nenhuma mulher no grupo, o que evitou possíveis constrangimentos com namoradas.

Ao longo da semana vamos trabalhar intensamente nos desafios técnicos da empresa, implementar novas funcionalidades, definir arquiteturas, enfim, programar muito. Vamos também estudar, conversar bastante, compartilhar conhecimento e, acima de tudo, nos divertir muito, fazendo o que gostamos de fazer: escrever software!

Acompanhe aqui no blog um diário de bordo dessa experiência.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *