Software Developers Retreat (dia 4)

O quarto dia do nosso retiro de desenvolvedores acabou!

Mesão de trabalho

Mesão de trabalho

Recebemos a visita do nosso CEO. Ele veio junto com um programador do time que não pôde participar do retiro por causa de compromissos pessoais. Esse programador era um especialista em churrasco, pois nasceu no sul do Brasil e morou muitos anos “no meio do mato”. Logo que chegou, ele se prontificou a tomar conta do nosso almoço. Foi até a cidade, no mercado central, e explicou pro açougueiro a maneira certa de cortar a carne 🙂 Depois voltou para a casa e comandou a churrasqueira, enquanto o resto do pessoal trabalhava.

Pouco antes da hora do almoço, fomos na sauna úmida, que desta vez estava perfeita. Intercalamos minutos de sauna com mergulhos de choque térmico na piscina. Foi realmente muito relaxante. Depois comemos e voltamos para o mesão de trabalho no andar de cima da casa.

Há algumas semanas estávamos com a nossa suite de testes de aceitação quebrada. Esse é um problema clássico! Todo projeto de software pelo qual eu passei enfrentou em algum momento problemas com os testes de aceitação (usando Selenium por exemplo). O que acabávamos fazendo era sempre rodar os testes de aceitação manualmente todas as vezes que fazíamos deploy. Caso algum teste quebrasse, arrumávamos os dados “na mão” e rodávamos o teste de novo até passar. Muito ruim.

Brinde

Brinde

Nesse último dia de retiro, um dos nossos programadores aceitou o desafio de arrumar os testes e deixa-los mais estáveis (não depender tanto do banco de dados e outros recursos que possuem estado). Finalmente nossos testes voltaram a passar!

Além de arrumar os testes, foram feitos 14 commits de código e um deploy de código novo em produção nesse dia. Não foram mudanças muito grandes: algumas correções de pequenos bugs, melhorias nos logs, algumas mudanças na nossa API interna.

No final do dia, fizemos um brinde para comemorar a nossa estadia na casa. Depois do brinde, algumas partidas insanas de Open Arena. Dessa vez, todo mundo entrou na batalhas. Era tiro para tudo que era lado e eu, pra variar, só perdia.

Pontos positivos do dia:

  • Visita do nosso CEO
  • Teste de aceitação voltaram a passar
  • Fizemos um novo deploy
  • Churrasco feito por um profissional do ramo
  • Sauna úmida funcionou e estava absolutamente incrível
  • Batalha final no Open Arena com o time completo foi demais

Pontos negativos do dia:

  • Eu só perdi no Open Arena. Descobri que fiquei muito velho para jogar essas coisas…
  • Foi o último dia – o retiro estava acabando 🙁

Considerações finais sobre o retiro

Foram 4 dias de muita emoção! Com certeza a experiência foi marcante para todos, inclusive para mim. Fiquei muito emocionado em concretizar esse sonho. Aprendi muito com cada momento. Foi muito bom conviver com o time todo durante vários dias. Pude observar e conhecer melhor cada pessoa. Fiquei muito feliz com o resultado, com a sensação de dever cumprido.

Obviamente também tivemos problemas. O maior deles foi no segundo dia, quando bug bizarro entrou em produção e tivemos dificuldade de alinhar a comunicação com o escritório em São Paulo. Essa situação foi desgastante. Aprendemos muito e tentamos identificar pontos para melhorar da próxima vez (sempre dá pra melhorar!).

Ao longo dos 4 dias que estivemos no retiro, foram:

Comidas Antes

Comidas Antes

Comidas Depois

Comidas Depois

  • 73 commits
  • 5 deploys
  • 6 novas funcionalidades (histórias) implementadas e colocas em produção
  • 3 carrinhos de supermercado cheios de comida devorados (compare as fotos da comida antes e depois…)
  • Vários mergulhos e piscina
  • Alguns minutos de sauna
  • Algumas horas jogando Open Arena
  • Algumas horas tocando e cantando mais de 50 músicas diferentes

Próximos passos

Ainda tenho algumas tarefas para realizar pós evento. Quero tentar extrair o máximo dessa experiência. Farei uma reunião de retrospectiva com o time, onde conversaremos sobre como foi a semana. Vamos levantar o que aconteceu de bom e de ruim e como podemos melhorar numa próxima oportunidade.

Também estou elaborando um questionário que será preenchido por todos que participaram. A ideia e coletar algumas informações sobre a experiência individual de cada um e também alguns dados quantitativos. Pretendo também escrever um artigo sobre o retiro, explorando um pouco mais algumas questões. A ideia é tentar responder perguntas como:

  • O time foi mais produtivo nesse ambiente?
  • As pessoas ficaram mais felizes?
  • As pessoas foram mais criativas?
  • Qual foi o impacto dessa experiência para o negócio?
  • Qual o impacto na vida dos profissionais?

Talvez, no futuro, vamos repetir o retiro com o time, ou talvez com outros times da empresa. Considero bastante importante que as pessoas que ficaram em São Paulo possam passar pela mesma dinâmica, a fim de entender o processo, sentindo na pele o que é passar essa semana num ambiente diferente do tradicional. Também acho relevante fazer a experiência com um time só de mulheres. Acredito que os resultados podem ser bastante diferentes, quando comparamos grupos só de homens com grupos só de mulheres.

Outra possibilidade é fazer um retiro com um foco um pouco mais claro. Dessa vez, não tínhamos um projeto específico para desenvolver. Estávamos simplesmente realizando as tarefas e histórias do dia-a-dia de um sprint normal. Talvez, se tivéssemos um objetivo claro para a semana, um projeto com começo, meio e fim, talvez fosse bem instigante e divertido para as pessoas encararem o desafio de terminar a semana com o projeto entregue.

Enfim, ideias não faltam. Espero que esse relato sirva de inspiração para outros times de desenvolvedores fazerem seus próprios retiros e dividirem suas experiências e aprendizado.

Também gostaria de ler comentários: por favor, dê sugestões! Critique. Exponha suas ideias. O que achou do relato? O que poderíamos melhorar? Já fez algo parecido?

Até mais!

Elo7 Tech Team

Elo7 Tech Team

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *