Dojo Ojod (ou Scrapheap Challenge)

No mês passado participamos de uma atividade promovida pela ThoghtWorks Brasil em Porto Alegre e organizada pelo Carlos Villela (CV). Eles aproveitaram a ocasião do FISL12 para organizar esse pequeno evento no confortável escritório que fica dentro do campus da PUC-RS. Foi pequeno em relação ao número de participantes (acho que éramos em uns 30), mas enorme em divertimento e aprendizado.

A brincadeira era uma espécie de Dojo, com regras um pouco exóticas. A ideia original foi do Nat Pryce e do Ivan Moore, e eles chamaram de Scrapheap Challenge, por causa do programa de TV, mas eu resolvi re-batizar para Dojo Ojod (um palíndromo de Dojo ao contrário), pois foi exatamente assim que o CV definiu (e que eu concordo muitíssimo): um Dojo ao contrário.
Continue reading

How Pixar Fosters Collective Creativity

I’ve just read an excellent article from the Harvard Business review magazine: “How Pixar Fosters Collective Creativity”. The article is written by Ed Catmull, the cofounder of Pixar and the president of Pixar and Disney Animation Studios. He describes how is the creation process of Pixar movies, and how this process changed and evolved since Toy Story, the first movie from Pixar.

There are some points in the article I’d like to highlight.

What is creativity?

Continue reading

Better Science Through Art – the talk

Common wisdom says that science and art are entirely different beasts; moreover, a similar source of wisdom tells us that science is valuable to society while art is a luxury. Why else would schools drop art from their curricula over the past 20 years? But artists and scientists approach their work in similar if not identical ways.

This presentation was created by Richard P Gabriel and presented at IME-USP – São Paulo on 31/Mar/2011 sponsored by CCSL

Continue reading

Better Science Through Art

CCSL sponsors the coming of two big names of Computer Science to Brazil. They will be here next week (March 30th, 31th), at the Event “Better Science Through Art” with Joe Yoder and Richard Gabriel. The event will be awesome and FREE!

Common wisdom says that science and art are entirely different beasts; moreover, a similar source of wisdom tells us that science is valuable to society while art is a luxury. Why else would schools drop art from their curricula over the past 20 years? But artists and scientists approach their work in similar if not identical ways.
Continue reading

DevOpsDays e Curso Grátis de Chef

No próximo sábado teremos o primeiro DevOpsDays Brasil. O evento será gratuito e terá a presença de palestrantes importantes na área de Cloud e Infra-estrutura de Internet. Quem fará o Keynote do evento será John Willis – VP de serviços da Opscode, empresa que está por trás do software Chef – um dos mais bem feitos softwares de Configuration Management.
Continue reading

DevOpsDays Brasil

É com muito orgulho que anunciamos o primeiro DevOpsDays Brasil, que será realizado no dia 4 de dezembro de 2010. O evento acontecerá num único dia – uma trilha organizada sobre uma série de painéis/apresentações onde encorajamos fortemente a discussão aberta entre os participantes.

Devopsdays é um evento aberto para discutir todos tópicos sobre como melhorar a interação entre o que é tradicionalmente considerado atividade de desenvolvimento e o que é tradicionalmente considerado atividade de operações.
Continue reading

Test-Driven Change – TDD for your infrastructure

Test Driven Development (TDD) is a common practice for software development, in which you write your tests before writing your code. Then you run the tests and they will fail. Then you implement the feature and the test passes. Then you write another test. Then run and fail. Then implement the feature. Then tests passes again. You repeat this process many times. Good developers are already familiar with TDD and do it on their daily-work. But what about sysadmins? How do they test their work? Is it possible for a sysadmin do TDD?
Continue reading

Dojo Kake

O modelo de Dojo que estamos acostumados é o Dojo Randori, aquele em que temos uma dupla programando (o piloto e o co-piloto) e um telão para mostrar para o resto da plateia o código que está sendo feito. A cada 5 ou 7 minutos o co-piloto ocupa o lugar do piloto e alguém da plateia ocupa o lugar do co-piloto. No Randori, todo desenvolvimento é sempre feito usando TDD.

O Dojo Kake é uma modalidade diferente de Coding Dojo. Continue reading