A natureza de desenvolver software

A geração de bom software não é um processo de produção; é um processo de desenvolvimento. Desenvolver é diferente de produzir. Desenvolver é como criar uma receita, enquanto que produzir é seguir os passos de uma receita pronta. São atividades diferentes. Desenvolver uma receita é um processo de aprendizado, de tentativa e erro. Quando um grande chefe cria um prato, ele não o cria de primeira. O prato primordial é Continue reading

Práticas que vão bem com o plano de iterações

Joca Torres defendeu nesse post algumas vantagens de usar métodos ágeis, do ponto de vista do gerente de produtos. O design incremental e o uso de iterações permite que o cliente veja mais rapidamente aquilo que já está pronto. A partir do momento que o cliente está usando nosso software, ele começa a PAGAR e a ter benefícios (e nós também!).

Porém, do ponto de vista do time de desenvolvimento, existem alguns cuidados que precisam ser tomados para que o software se torne “modificável” para atender as necessidades do cliente. Para entregar funcionalidade de forma incremental, você precisa ter um ambiente de desenvolvimento e uma base de código que facilite e permita essas entregas iterativas.

As práticas de XP são um guia para isso. O gerente de produtos tem muito contato com as práticas de planejamento (histórias, iterações, velocidade etc) mas em software não basta planejar. Continue reading

Tracking Subjetivo

O tracker é conhecido como a consciência do time. É ele quem mostra números, gráficos, tabelas. Os dados que o tracker coleta podem ser objetivos (ex: número total de testes, total de horas estimadas por release, estimativas versus realizações) ou subjetivos (ex: nível de satisfação da equipe, qualidade do código. Coloco aqui algumas fotos de tracking subjetivo, tiradas de cartazes feitos durante o segundo semestre de 2007 no Projeto Borboleta

A primeira delas (clique na imagem para vê-la em tamanho grande) é do “humorômetro” da equipe. Continue reading

A poesia de programar

Em dezembro de 2002, Richard Gabriel, um grande nome da Computação e ex-engenheiro da Sun, falou sobre a semelhança entre programar computadores e escrever poesias. Como é possível que essas duas atividades, aparentemente pertencentes a áreas tão distintas, tenham coisas em comum?

O atividade de escrever software deve ser vista como uma atividade criativa. Afinal, software interessante de se fazer é software que nunca foi feito. Essa atividade não pode ser comparada à de criar pontes, por exemplo. Nós construímos pontes há mais de 2000 anos. O software mais antigo não deve ter mais de 50 anos! Mesmo utilizando boas ferramentas, um programador está quase sempre Continue reading

Tracker no Pabx Virtual

Durante 9 meses de trabalho no projeto do Pabx Virtual da LocaWeb, coletamos informações estatísticas do código do projeto. Baseado nessas informações tirei algumas conclusões.
No gráfico à direita vemos
claramente que o projeto tinha inicialmente muito código duplicado. Depois de várias Refatorações, foram removidas duplicações e o código ficou muito mais limpo e fácil de alterar.

No gráfico seguinte Continue reading